volvercuriosidades e lazer

Treze mergulhos alucinantes

Partilhar no:

facebooktwittergooglepluslinkedinmail

Nos locais mais escondidos, em piscinas dedicadas às famílias ou numa das barragens nacionais. Dá um mergulho de cada vez nas melhores águas de Portugal.

 

A imagem mental de um descanso à beira-mar e o prazer de pôr os pés na água são a motivação que muitos precisam para os últimos dias de trabalho antes das férias. Quer seja pela longa distância ao mar, por não se alinharem os planos de férias ou porque as praias parecem um centro comercial em época de saldos, muitas vezes os desejos não se concretizam e regressa-se ao emprego sem um único mergulho.

Portugal é rico em praias fluviais apropriadas à época balnear, barragens com sítios mais acessíveis e piscinas que excedem as expectativas de todos. Conhece treze sítios onde podes dar largas ao lado mais aquático e mergulha a pés juntos neste verão.

  1. Ponte da Barca

Se os planos incluem rumar a norte, talvez queiras passar pelo Poço da Gola, em Ponte da Barca. A represa artificial possui duas quedas de água na serra Amarela, onde se encontra uma piscina natural na qual vais querer mergulhar… mesmo com a água fria.

  1. Mondim de Bastos

Em pleno Norte interior, o Parque Natural do Alvão é uma das relíquias da região, com pequenas lagoas onde podes mergulhar. Os encantos da natureza não se ficam por aqui e, ainda no mesmo parque, está localizada a cascata de Fisgas de Firmelo. Podes conhecer estas águas em trilhos predefinidos.

  1. Arouca

Há mais em Arouca do que os populares Passadiços do Paiva. O trilho da Frecha da Mizarela, de oito quilómetros, é uma ótima sugestão para explorar as redondezas. O melhor é levares o fato de banho. Pelo caminho encontras o rio Caina, com uma queda de água de 60 metros, e moinhos na margem direita. A ponte da Ribeira dos Cabaços permite chegar à aldeia de Mizarela, completando o percurso já mais refrescado.

  1. Guarda

A partir das águas naturais do rio Zêzere, a praia das Valhelhas destaca-se pelas águas calmas, pela vista para a serra da Estrela, e por ser das poucas praias fluviais com condições de acesso para pessoas com mobilidade reduzida.

  1. Castanheira de Pêra

Bem no centro do país encontra-se a praia das Rocas, um híbrido entre piscina e praia que dá aos seus visitantes o melhor de dois mundos. Uma ilha no centro, uma albufeira e uma ponte secular são pontos positivos, mas o destaque vai mesmo para a maior piscina de ondas do país, sinónimo de momentos bem passados e felicidade garantida. Não faltam atividades radicais para os mais aventureiros.

  1. Castelo Branco

Castelo Branco tem ao dispor de locais e visitantes uma piscina que também é praia, juntando o melhor de dois mundos. Com zonas relvadas, chapéus de sol e espreguiçadeiras, e ainda restaurantes e estacionamento, este é um espaço adequado às famílias. O preço de entrada diária na Praia Piscina de Castelo Branco é de 3,80€, mas há pacotes especiais.

  1. Ourém

A partir das águas do rio Nabão surge a praia fluvial de Agroal, onde foi criada uma piscina de água natural. A zona é aconchegante e está abastecida com café, esplanada e balneários. Reza a lenda que a água tem propriedades medicinais.

  1. Nazaré

Se a rota das férias em família se aproxima da Nazaré, podes sempre passar pelo Norpark, um parque aquático com escorregas, piscinas semiolímpicas e ainda um jacuzzi para relaxar depois dos mergulhos mais arriscados.

  1. Sines

Quem vai para a zona de Sines não pode perder a praia fluvial do Pessegueiro, na aldeia homónima. Ali, a ribeira divide uma zona relvada do chão de pedra. Os mais pequenos podem dar um mergulho em segurança numa piscina exclusiva para crianças. A travessia de um lado ao outro pode ser feita por uma ponte ou numa aventura pela água. Há posto médico, chuveiros e nadador-salvador.

  1. Ponte de Sôr

A barragem de Montargil, em Ponte de Sôr, é o cenário ideal para quem não dispensa aventura e desportos aquáticos. Com paisagens deslumbrantes, o local tem à disposição o aluguer de embarcações como motas e jet ski. Se os desportos aquáticos não são a tua praia e não pescas nada de pesca, este local continua a valer a pena pelo prazer de mergulhar nas águas de Montargil.

  1. Alqueva

A maior barragem da Europa Ocidental, em pleno coração alentejano, é um escape perfeito para quem procura aventurar-se. Outras atividades como a pesca, os desportos náuticos ou mesmo uma viagem de balão não devem ser postos de lado, de forma a aproveitar em pleno as potencialidades alentejanas.

  1. Madeira

Uma viagem à ilha da Madeira não implica, como seria de esperar, o conceito de praia a que estamos habituados. As praias da Pérola do Atlântico diferem do conceito por serem, usualmente, constituídas por pedra no sítio onde seria de esperar o areal. Ainda assim, vale a pena passar pelas piscinas naturais de Porto Moniz, em que a água do mar é aproveitada para um espaço cheio de pormenores em contacto com a biodiversidade marinha, além de uma vista panorâmica sobre o oceano.

  1. Açores

Que os Açores têm paisagens de cortar a respiração e uma imensidão de território aquático não é novidade. Mas sabias que podes mergulhar na Lagoa Azul? Na ilha de São Miguel podes sentir-te em contacto com a natureza, com a calmaria das águas e das paisagens bucólicas. Se o destino for outra ilha do arquipélago, não há problema. Há sempre uma cascata ou lagoa prontas para uns mergulhos.

Textos, edição e revisão: Cofina Media, SA

E tu, és WiZinker?

E tu, és WiZinker?

No GPS Financeiro partilhamos as coordenadas para as melhores decisões financeiras, para tirares o melhor partido da utilização do teu cartão de crédito e desfrutares o mais possível.

Segue-nos em

Facebook YouTube