volverdicas de compras e poupanca

A mesma casa, um novo (l)ar

Partilhar no:

facebooktwittergooglepluslinkedinmail

Os mesmos sofás, os mesmos tapetes, a mesma televisão. Entrar em casa é, supostamente, um momento feliz e relaxante, mas acaba muitas vezes por se tornar entediante. Mudanças procuram-se! O sonho inclui uma casa maior, uma divisão inteira como closet, uma cozinha em open space. Os programas televisivos de renovações ajudam a alimentar o sonho, mas a conta bancária dá o empurrão necessário de volta à realidade.

Ainda que o orçamento não permita uma mudança de casa ou uma renovação total da atual, há várias formas de tornar a casa mais personalizada, contemporânea e com o toque acolhedor que o outono pede. Damos-te uma série de pequenos detalhes que podes mudar na tua casa, sem para isso usar um grande orçamento. Aproveitamos e piscamos o olho às decorações natalícias!

Decoração que nos aquece

Depois de um dia de trabalho e de enfrentar o tempo frio, chuvoso e ventoso, aquilo que se procura quando se chega a casa é o aconchego, o quente e o conforto.  Uma lareira é a solução mais óbvia, não só pelo calor que emana, mas pelo conforto que nos dá o crepitar, as cores do fogo e o cheiro tão característico. Sem desesperos! Não é preciso reconfigurar a casa para se sentir quente. Um aquecedor cumpre os requisitos para subir a temperatura, mas há outras formas de tornar a casa mais quente.

  • Começamos pelo CHÃO: independentemente da permeabilidade do pavimento, é natural que nas estações frias este também arrefeça. A opção mais em conta, e que renova imediatamente o look das divisões, é um grande tapete de pelo longo. Além de não permitir que os pés fiquem em contacto direto com o chão, dá a sensação visual de maior aconchego. Apostar no contraste da divisão também ajudará a marcar a diferença: se as paredes e o chão são claros, escolher tons escuros para o tapete; se forem mais escuros, optar pelo contrário.

  • O SOFÁ também tem muito que se lhe diga. Hoje há mil e uma opções de cores e padrões, e arrojar já é mais do que opção, é regra! Acabaram-se as convenções de combinar cores neutras com outras mais arrojadas. Mesmo que o sofá seja cor-de-rosa, o amarelo, o verde ou o azul funcionam na perfeição como complemento! Seja qual for a cor ou o padrão do sofá, as mantas são essenciais para combater o frio e para dar um ar mais outono/inverno à sala. As grandes mantas de malha grossa tornam um qualquer sofá no ninho para o qual vão querer correr todos os dias. A ideia estende-se, metafórica e literalmente, à cama. A decoração com mantas fofas e com pelo dá o toque de inverno ao quarto e, na altura de deitar, podem facilmente ser estendidas e retiradas consoante as necessidades.
  • Na decoração de inverno, as ALMOFADAS nunca são demais, preferencialmente de veludo. Apostem no mix de cores e de padrões. Como o Natal se aproxima, podem apostar nas cores natalícias, como o dourado, ou em mensagens inspiradoras! E já que estamos no tema almofadas, a dica é extensível do sofá aos cadeirões que estão espalhados pela casa, à cama, e mesmo às cadeiras da mesa de jantar.
  • As CORTINAS têm, nesta altura do ano, um papel preponderante na retenção do calor e na luz. Tal como as pessoas, as janelas devem funcionar por camadas: primeiro, umas cortinas mais finas, de uma cor neutra, que deixem passar a luminosidade durante o dia, para aquecer os espaços. Depois, cortinas mais grossas – o veludo volta a marcar pontos! – que fiquem nos cantos e que possam correr durante a noite, para reter o calor dentro de casa.

Pormenores que aconchegam

Ainda que se associe diretamente à temperatura, a expressão cozy engloba mais do que isso: é a sensação imediata de relaxamento e bem-estar, de conforto e de paz. É aquilo que se deseja no espaço mais íntimo, onde se passa mais tempo.

Há várias formas de tornar a casa mais cozy, apostando numa decoração que pode, inclusive, ser transversal a todas as estações.

Com o acabamento e o tom certos, a MADEIRA pode tornar-se a aliada ideal para tornar a casa moderna, arrojada, mas ao mesmo tempo aconchegante e com vida – ao invés de casas “de catálogo”, que nem se querem estragar. Há várias formas de a utilizar, das mais arrojadas às mais convencionais. Nos móveis, como no sofá ou num candeeiro, o suporte em madeira clara dá de imediato um ar mais acolhedor; o mesmo para mesas de jantar e cadeiras, para aparadores com o contraste entre o branco e a madeira, secretárias, e mesmo a cama e o roupeiro! Nos grandes móveis, menos é mais e a combinação entre dois materiais torna a mobília intemporal. O que significa que, não importa os apontamentos sazonais, vai sempre encaixar-se e dar o toque final harmonizador!

Para quem gosta de arrojar, a opção poderá ser forrar uma parede – a da cabeceira da cama, por exemplo, ou a parede onde se encontra o móvel da televisão – com tábuas de madeira. Há ainda quem goste de juntar o útil ao agradável, dando um toque mais pessoal e DIY, construindo verdadeiras obras de arte com paletes. Sofás, mesas, camas… a imaginação e a arte são o limite. Uma última ideia: nos lofts e nos open spaces, há por vezes a necessidade de fazer uma divisão para demarcar zonas distintas. Em vez de se construírem paredes, das quais se podem arrepender mais tarde, algumas estacas de madeira fazem a divisão de forma mais harmoniosa.

O poder da iluminação

Nas estações quentes, a iluminação acaba por ser um tema secundário nas necessidades de casa, uma vez que o sol acaba por responder à maioria das necessidades. Com a mudança da hora e com as noites mais longas, a luz é artista principal e é usada desde o momento em que se põe a chave na porta até ao momento de deitar. Ainda que, quando se compram lâmpadas, a principal preocupação seja o preço, o conforto deve vencer. As LÂMPADAS LED, com uma tonalidade alaranjada e com um aspeto mais industrial, tornam cada divisão mais acolhedora e mais moderna.

Além das lâmpadas, os CANDEEIROS também são pontos fortes nas várias divisões: um candeeiro de pé junto ao sofá, para leituras, ou um de mesa na cabeceira da cama, para os últimos momentos antes de dormir, dão a luminosidade que necessitas, mas fazem a transição entre a luz forte e a escuridão. Isto é especialmente importante para ajudar o cérebro a aperceber-se de que é hora de ir dormir.

E já que falamos de luz, as VELAS são o apontamento final em qualquer espaço. Dão um toque acolhedor pela chama, associada imediatamente às estações frias, e simultaneamente pelo aroma, que se espalha pela casa. No outono e inverno, a baunilha, o figo ou a canela são opções que encherão qualquer casa da sensação de “o Natal está a chegar”.

E por falar em Natal…

As lojas já se enchem de decorações na montra e de adornos para começarmos a preparar a época mais feliz do ano. Os tons vermelhos e verdes enchem o olho, mas a decoração pode e deve ir muito além disso!

Começando pela rainha da época: a ÁRVORE DE NATAL quer-se sintética, isto é ponto assente (ou natural só por empréstimo temporário e por uma muito boa causa), mas porque não arriscar num conceito totalmente diferente? Há quem simule árvores com as prateleiras que tem em casa, quem use um escadote de madeira e o decore… Os mais minimalistas podem apenas simular o contorno com luzes pequenas coladas na parede. A imaginação marca pontos e ajuda a que a decoração possa não só durar mais tempo, como ser mais fácil de arrumar.

Outra opção muito elegante e que se encaixa em quase todas as decorações é pegar em ramos secos de árvore, colocar num grande vaso e decorar com luzes. No Natal, podem acrescentar um adorno colorido ou uma estrela no topo; quando acabarem as festas, é só retirar as decorações mais festivais, e tem-se um candeeiro único.

Para os que não dispensam a imponente árvore cheia de ramos e decorações, o importante é que combine com o resto da decoração: se tens a casa em tons de azul e amarelo, não faz sentido pôr a árvore de vermelho e verde.

Como é fácil deixar-se cair na magia do Natal e das decorações, o melhor é fazer uma lista antes da aventura nas compras. No caso dos anfitriões da CEIA de Natal, as preocupações são redobradas. É preciso tornar a casa natalícia e acolhedora, sem que os orçamentos familiares se ressintam muito. Há algumas formas de fazer muito com pouco. Pequenos apontamentos personalizados, como marcadores de mesa em forma de árvore de Natal ou guardanapos decorados com um pau de canela, mostram cuidado e preparação.

Last but not least: o cuidado com os EMBRULHOS mostra, também, o empenho que se pôs na prenda que se escolheu para determinada pessoa. Há várias formas de tornar os embrulhos mais originais. Fazer um papel de embrulho de sopa de letras para o destinatário com uma mensagem especial, deixar um bilhete personalizado, pôr uma fotografia impressa com algum momento em conjunto ou deixar as crianças darem largas à imaginação com desenhos são ideias que vão pôr um sorriso na cara de quem recebe, mesmo antes de saber o que é!

Textos, Edição e Revisão: Cofina Media, S.A | Imagens: Cofina Media, GettyImages e iStock Photo

E tu, és WiZinker?

E tu, és WiZinker?

No GPS Financeiro partilhamos as coordenadas para as melhores decisões financeiras, para tirares o melhor partido da utilização do teu cartão de crédito e desfrutares o mais possível.

Segue-nos em

Facebook YouTube